Agora...

00:00:00

sábado, 21 de abril de 2018

Madruga é tetracampeão do futsete masculino de Flores da Cunha

Num jogo de muito contato e muitas divididas, a equipe do Madruga venceu o Pitanguá por 2 x 1 e comemorou a conquista do tetracampeonato do Futsete de Flores da Cunha de forma invicta e com 100% de aproveitamento. Foram nove jogos e nove vitórias. A equipe laranja marcou 32 gols e sofreu seis. 

A equipe do Pitanguá dominou o primeiro tempo da decisão. Logo aos dois minutos, a equipe amarela desperdiçou a primeira chance cara a cara com o goleiro Ronaldo. No lance seguinte Rudimar reclamou e tomou o amarelo.

Na beira do gramado Rudão reclamou a inversão de uma falta sofrida pelo atleta do Pitanguá e também foi amarelado. Três minutos depois, Rudão pediu ao árbitro que tivesse o mesmo critério na advertência dos cartões amarelos e acabou recebendo o segundo amarelo e sendo expulso.

Voltando para o jogo, o Pitanguá continuou criando chances e o goleiro Ronaldo foi salvando o Madruga com defesas importantes. A insistência do Pitanguá foi premiada aos 23 minutos. Marcelo Dal Pizzol cobrou falta da esquerda e a bola entrou no canto direito do goleiro Ronaldo. 

Depois do gol, o Madruga acordou no jogo, mas pouco construiu antes do apito final da primeira etapa. A equipe do técnico Jorge Luiz Afonso voltou muito melhor e em dois minutos criou mais do que toda a primeira etapa.

Franciel chutou rente a trave. Fabricio ganhou no alto e na caída da bola obrigou o goleiro Alexsandro a fazer grande defesa. Melhor na partida, Erich Batista recebeu na intermediária e chutou forte para deixar tudo igual. 

O gol da virada não demorou. Junior Bele fez bela jogada pela esquerda e antes que a bola saísse pela linha de fundo chutou forte. A bola passou entre o goleiro e a trave. Era o gol da virada e do tetracampeonato do Madruga.

Depois do gol, o Madruga optou por uma postura mais defensiva e o Pitanguá pressionou em busca do empate. Dal Pizzol chutou desviado e a bola estava encobrindo Ronaldo que quase caído salvou. No rebote, Rudimar perdeu a chance. Erich e Fabricio desperdiçaram chances de ampliar para o Madruga. 

Na última chance do Pitanguá parou nas mãos do goleiro Ronaldo que defendeu o cabeceio perigoso espalmando para escanteio. Mesmo com o tempo chuvoso, um bom número de torcedores acompanhou as finais.

A equipe do Chivas ficou com o troféu disciplina ao receber apenas quatro cartões amarelos em toda a competição. Ronaldo Boniatti, com seis gols sofridos, recebeu o troféu de goleiro menos vazado. Marcelo Dal Pizzol, com 16 gols marcados, levou o troféu de goleador. Misael Matiello, do Cruzeiro, foi o destaque da competição e foi representado pelo técnico Fernando Bach. 

Classificação: 
Campeão: Madruga 
Vice-Campeão: Pitanguá 
3º Lugar: Cruzeiro 

Por: Maicon Pan

Nenhum comentário:

Postar um comentário