Agora...

00:00:00

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

A expectativa dos técnicos para a final

Seja no futebol e em toda prática esportiva de alta performance há sempre a figura do treinador, que não entra em campo, mas que não pode ser chamado apenas de coadjuvante nas conquistas. 

No próximo sábado, dia 05 de dezembro, André Morandi e Lucas Costa estarão comandando as equipes do Cerro Largo e Nova Pádua em busca do título do Futebol de Nova Pádua. Na tarde desta quarta-feira, o blog Piccolo Esportivo entrou em contato com os dois técnicos para conversar sobre as suas expectativas para a decisão. 

Surpreende o fato de Cerro Largo e Nova Pádua estarem na final? 
André: Eu acreditava e acredito no meu grupo de trabalho. A turma é muito comprometida e sempre esteve focada no objetivo. O Cerro Largo teve algumas dificuldades durante a competição, mas superou essas adversidades chegando a final. 

Lucas: Não me surpreende pelo fato de conhecer os atletas e a comissão técnica. Todos estão engajados na conquista deste título. 

Qual é o ponto forte do Cerro Largo e do Nova Pádua? 
André: É uma equipe comprometida, que tem união e não desiste nunca. Na hora das dificuldades não baixamos a cabeça. Sempre cobrei e mostrei que o grupo tinha condições. 

Lucas: Nosso ponto forte é a coletividade. Não temos talentos individuais, mas um grupo de bons jogadores e fazem com que a nossa equipe consiga marcar forte e ter qualidade com a posse de bola. 

O que mais chama a atenção na equipe adversária? 
André: Nos dois jogos da 1ª fase contra eles, o Nova Pádua não estava completo. Eles têm um meio de campo de muita qualidade com o Duda e o Ito Soldatelli. No ataque, o Marcio é um atleta que sabe jogar e de boa finalização. O Ronaldo se destaca pela liderança e o Mateus Bachi tem muita qualidade. 

Lucas: A equipe do Cerro Largo se destaca na marcação, com jogadores de raça e imposição física. Além disso, tem um contra ataque rápido e de qualidade. 

Em que momento a equipe encaixou dentro da competição? 
André: Foi no returno quando vencemos a equipe do Loteamento Jorge Baggio em casa. A partir daquele jogo, consegui repetir a escalação e a equipe foi crescendo de produção. Estamos invictos desde então. 

Lucas: Como o time foi criado dias antes de iniciar a competição, não deu tempo para treinar e é natural que nos primeiros jogos a equipe errou bastante. Na medida em que os jogadores foram conhecendo as características dos companheiros e a forma de jogar da equipe, as coisas foram se encaixando e os resultados aparecendo. 

A decisão no campo do Travessão Cerro Largo: 
André: A minha equipe tem a melhor campanha e por isso decide em casa. É sempre importante decidir ao lado da torcida. A nossa equipe tem rendimento melhor quando joga em gramados com dimensões menores, uma vez que a nossa condição física não é a ideal e por isso facilita a nossa marcação. 

Lucas: A equipe do Cerro Largo esta mais familiarizada com as características do gramado, terá o apoio do torcedor, entre outros fatores. Viemos de uma batalha difícil também “fora” de casa e obtivemos êxito. Agora é esquecer o fator campo e buscar a vitória. 

O que você espera da final? 
André: Já estou estudando qual a melhor escalação para a decisão. Será uma final equilibrada. Da nossa parte não faltará vontade e empenho para buscar esse título que será importante para que a equipe do Cerro Largo continue disputando essa competição. Vamos dar o nosso máximo.

Lucas: Acredito que será um jogo duro, bastante truncado e com as duas equipes marcando forte para não correr riscos na defesa. Jogos assim se decidem no detalhe. Espero que nossa defesa e atacantes estejam num dia inspirado para que possamos conquistar esse título.

A presença de um treinador, altamente capacitado, com uma visão externa ao campo de jogo é algo tão importante quanto o talento dos seus atletas. Boa sorte aos treinadores e obrigado por concederem a entrevista. 

Por: Maicon Pan

Nenhum comentário:

Postar um comentário